A Arte e o idoso

Sabe-se que para envelhecer bem, com saúde, autonomia e independência cabe ao indivíduo se responsabilizar pelos seus prazeres, procurar fazer de seus dias únicos, com atividades estimulantes e diferentes que gerem momentos ímpares.

Neste sentindo, as atividades artísticas são importantes  ferramentas, principalmente para os idosos, seja ela as artes plásticas, os trabalhos manuais, a música ou as artes cênicas – nela ele tem a possibilidade de se expressar, além disso, de desenvolver e estimular a imaginação, ser criativo, trabalhar a motricidade fina, alimentar o espirito critico, comunicar-se, ser mais ponderado e cooperativo, ter prazer em partilhar e trabalhar em equipe, além disso, fortalece a confiança e a sensibilidade, aguça a iniciativa, proporciona relacionamentos interpessoais e expressões e ainda ela ajuda no autocontrole, na auto regulação, na capacidade lúdica, potencializa  a sociabilização, torna o indivíduo mais comunicativo e autônomo, fortalece os vínculos e eleva a autoestima.

Vale salientar que artista não é só aquele formado pelas faculdades ou os que são capazes de criar de forma magnifica e perfeita, nem sempre a arte tem o objetivo profissional, aliás em geral a arte tem como primordial o desejo de despertar o ser para novas experiencias e saberes.

Portanto, é através da arte que o indivíduo pode se expressar sem censura, dar significado a sua existência e criar relacionamentos geradores de novas ideias e aprendizados. Ela tem o poder de transformar e fortalecer o ser, levando ao conhecimento mais profundo de si mesmo e a manifestação de potenciais antes não conhecidos. Pode ainda encher sua vida com alegria e entretenimento transformando tristezas, dores e magoas em cor e movimento.

Neste sentido, agindo como terapia, a arte pode proporcionar para o indivíduo a reconciliação e gerenciamento dos conflitos emocionais, contribuindo com a autopercepção e desenvolvimento. Além do mais, é vista como uma técnica de reconstrução da vida, seja ela pintada, esculpida, desenhada, moldada ou qualquer outra.

A intervenção social através da arte surge como uma necessidade social, como modo de combater ou minimizar os diversos problemas sociais, criando novas formas de intervenção, para promover a inclusão social, fomentando a cidadania. Desta forma, a noção de inovação social está intrinsecamente associada ao conceito de intervenção social, justamente pela necessidade de se criarem respostas inovadoras

Os Idosos e as quedas

 

 

Você sabia que por volta de 30% dos idosos com 60 anos ou mais caem ao menos uma vez ao ano? Cair gera problemas funcionais nas atividades da vida diária, no trabalho e no lazer, se não bastasse isso, cerca de 40.000 idosos morrem por ano por causa de quedas, sendo que, quanto mais idoso mais as chances de acidente.

São muitas as causas das quedas que vão desde disposição de mobílias na casa, passando por musculatura frágil , chegando até as medicações, e um exemplo é o uso constante de benzodiazepínicos, antidepressivos e neurolépticos, além de outros possíveis medicamentos, tais como, anti-hipertensivos, diuréticos e estatinas que potencializam a interação medicamentosa e que levam a instabilidade postural do paciente.

Segundo estudos a melhor forma de prevenção é a atividade física, associada a intervenções psicoeducacionais e modificações nos ambientes frequentados pelos idosos.

Fazer atividades físicas especificas para idade, ajuda o indivíduo a ganhar força muscular e melhora o equilíbrio e a marcha, fatores fundamentais para prevenção de quedas. Alguns estudos ainda apontam a dança social como aliada do idoso.

Portrait of happy senior woman practicing yoga outdoor with fitness class. Beautiful mature woman stretching her arms and looking at camera outdoor. Portrait of smiling serene lady with outstretched arms at park.

Ter aulas expositivas, oportunidade para esclarecer dúvidas, compartilhar em grupos seus medos e anseios, conversar sobre temas específicos como risco de quedas, suas consequências e forma de prevenção; doenças e mudanças na saúde; como melhorar o ambiente doméstico; que tipo de calçados escolher e como se alimentar, são também fatores preventivos à quedas.

Um dado interessante é que estimular a memória do idoso também ajuda a aumentar sua capacidade de equilíbrio, logo diminuí as possibilidades de cair, segundo estudos realizados, nesse sentido trabalhar as funções executivas, resolução de problemas e atenção tornou-se um grande aliado a saúde física do idoso.

Por tudo isso, o Residencial Splendore disponibiliza salas adequadas para todas as atividades que ajudam no desenvolvimento do corpo e da mente, além de um jardim maravilho com pista de cooper e piscina adaptada com rampas

 

 

O Splendore se preocupa com a saúde mental do idoso

Você já ouviu um idoso dizer que não se lembra de coisas recentes?
Os estudos revelam que a memória e o aprendizado, que são principais funções do sistema nervoso central, são também os maiores impeditivos de uma vida social participativa, pois compromete o indivíduo como um todo, ou seja, o processo de envelhecimento que é vivido, quase que sem perspectivas, faz o idoso acreditar que a aposentadoria é um processo passivo, inativo e cada vez menos reflexivo, fatores causadores de prejuízos físico e mental, assim como declínio cognitivo e risco aumentado para demência.
Diferente do que a maioria das pessoas pensam, a idade cronológica do indivíduo não tem a ver com o estar saudável ou não , no caso da memória do idoso, quando o ouvimos dizer que não se lembra de fatos recentes, o que ele está dizendo é que sua vida não tem emoções suficientes para que ele assimile os acontecimentos, sabemos disso porque os estudos apontam que memorizamos o que nos causa mudanças fisiológicas e mentais ou seja, o que o que nos faz sentirmos vivos.
Além da vida pacata, entre outras causas da amnesia podemos destacar: estresses; depressão – que é a mais frequente; demência mais grave como Alzheimer e doença de Parkinson em estágios mais avançados, podendo ser agravada pela dependência crônica e grave de álcool, cocaína e outra drogas, lesões vasculares, traumatismo craniano repetido e a exposição a metais pesados por longo período.
Um dado interessante é que estimular a memoria do idoso aumenta sua capacidade de equilíbrio diminuí as possibilidades de cair, segundo estudos realizados, nesse sentido trabalhar as funções executivas resolução de problemas e atenção tornou-se um grande aliado a saúde física do idoso
Neste sentido buscar atividades, não só de estímulos cognitivos como fazer palavras cruzadas, mas sim momentos prazerosos, é de fundamental importância para desenvolvimento do idoso, aulas de línguas, discussões de leituras e filmes, idas a teatro, shopping e supermercados, ou seja, tirar os “empijamados” de casa e devolve-los ao mundo faz toda a diferença .
Por tudo isso, aqui no Splendore, fazemos questão que todos os nossos clientes, sejam moradores ou usuários do modelo dia, tenham sessões com a psicóloga e com a terapeuta ocupacional, além de serem incentivados a participar das aulas de teatro, leitura e da musicoterapia.

O Idoso e as relações sociais

 

Ao contrário do que se é pensado, estudos apontam que a qualidade de vida do idoso aumenta quando ele está inserido em um grupo de semelhantes, em uma pesquisa feita recentemente com idosos institucionalizados, ou seja, que conviviam com iguais, na qual foi aplicada um teste sobre qualidade de vida elaborado pela Organização Mundial de Saúde, o Whoqol-bref, o idoso avaliou como boa sua qualidade de vida, sendo que as maiores notas foram no setor das “relações sociais”.

Pertencer ao grupo é uma necessidade que temos desde nossas primeiras horas de vida, estar envolvidos em projetos e ter objetivos claros para cada etapa da vida também, portanto, buscar um grupo onde nos sentimos queridos e acolhidos é de fundamental importância. Sendo assim o idoso que reside na casa de filhos, podem sentir-se solitários e depressivos, por mais atenção que receba, isso se deve ao fato deles não se verem espelhados no grupo ao qual está inserido.

Contar histórias do tempo de infância, falar das vitórias e medos, ouvir e cantar músicas da época são hábitos necessários, mas nem sempre possível num ambiente familiar. A família normalmente tem pouco tempo para ouvir repetidas vezes os ocorridos do passado por conta das vidas atribuladas dos seus integrantes,  sendo o idoso um ser pensante, ele percebe e acaba  se sentindo atrapalhando ou humilhado.

Essa dinâmica acontece muitas vezes sem que nem o idoso e nem a família se dê conta, somente quando questionados sobre seus afazeres e a vida, normalmente já em consultórios apresentando sintomas psicossomáticos é que o idoso relata estar sempre muito bem cuidado, mas não muito feliz. O fato é que as pesquisa já comprovaram que os seres humanos esperam reciprocidade e não só atenção e com o idoso não é diferente.

Aqui no Splendore desenvolvemos atividades que ajudam o idoso a resgatar sua história, além disso, compartilhar com o grupo e se ver como igual. Aqui ele não precisa morar, pode passar o dia, aproveitar a paisagem e todas as atividades, se expressar sem medo e sem censura, por a mão na terra  e o pé no chão, aprender coisas novas e ensinar, dividir e juntar as emoções, enfim viver com autenticidade a realidade da sua vida.

Group Of Senior Retirement Exercising Togetherness Concept

A psicologia ajuda a melhor idade a viver de forma “splendorosa”

Happy patient is holding caregiver for a hand while spending time together

A terapia é de fundamental importância para o aumento ou manutenção da qualidade de vida e bem estar do indivíduo. O que não está muito claro, é que a população idosa também merece e tem o direito de ter seus momentos consigo mesmo, trabalhar seus traumas, medos, tristezas e até programar o seu futuro.

À medida que envelhecemos nos deparamos com perdas significativas como ocorrência de doenças crônicas, mudanças financeiras decorrente da aposentadoria, viuvez, morte de amigos e parentes entre outras situações, o que pode gerar as chamadas crises existenciais.

E é na terapia que encontramos o equilíbrio para passarmos por essas situações de forma positiva o que é fundamental para saúde mental, além disso, contribui com a adesão ao tratamento, elaboração do luto, modificações nos papéis sociais, diminuição de dores e outros sintomas psicossomáticos.

Sabemos, por exemplo, que a depressão e ansiedade, assim como na população em geral, é crescente entre os idosos e algumas das principais causas são a falta de atividades e contato social. Logo, a terapia além de ajudar a elaborar e adaptar-se as situações, ajuda a enxergar as potencialidades e sentir-se valorizado, ajustando seu equilíbrio emocional.

Acrescentamos ainda que, segundo os estudos, o idoso valoriza muito sua lucidez, levar a vida de forma descontraída, ter momentos de sossego e tranquilidade, ser autônomo, ter liberdade e independência para suas atividades diárias, assim como ter fé em algo e poder participar de festas. Situações que podem ser alcançadas mais facilmente por aqueles que tem acesso a terapia.

Por tudo isso, aqui no Splendore, fazemos questão que todos nossos clientes, sejam moradores ou frequentadores da modalidade dia, tenham a oportunidade de estar em consultas em grupo ou individualmente com a psicóloga e assim alcançar uma vida ainda mais “Spledorosa”.